Teologia · Traduções

O Melhor das Partes Chatas da Bíblia

Vamos admitir, há certas partes da Bíblia que nós pulamos porque… bem… porque nós as consideramos chatas. Elas são repetitivas, hiper detalhadas, cheias de nomes e lugares que nós não conseguimos pronunciar. Então por que nos incomodarmos com elas? Há muitas razões que estas partes, que julgamos serem chatas, sejam relevantes, até porque elas são a palavra de Deus para nós. Aqui está a lista dos dez melhores coisas sobre as “partes chatas da Bíblia”.

10. Genealogias

Após uma criação poética e um desastre cósmico, a história bíblica desacelera, descrevendo os numerosos netos de Adão e Eva, filhos de Sete. Por que nós precisamos saber disso? Porque Deus fez uma promessa, gravada em Gênesis 3, sobre um certo descendente de Eva. O conjunto da Bíblia dá muita importância a esse descendente. Sendo assim, a décima melhor coisa sobre as partes chatas da Bíblia é:

Traçar a linha de descendentes a partir de Adão e Eva nos mantém antenados no que é mais importante na história da Bíblia. Na verdade, sobre quem é o mais importante: O descendente prometido que um dia iria nascer e fazer a batalha com os descendentes da antiga serpente e vencer.

9. Os Detalhes do Tabernáculo

Em Gênesis 6-9, nós testemunhamos a população do mundo ser reduzida a apenas Noé e seus três filhos e suas famílias. As listas de genealogias da Bíblia são retomadas em Gênesis 10, focando nos descendentes de apenas um dos filhos de Noé – Sem – e finalmente em um dos descendentes de Sem – Abrão – a quem Deus faz promessas fantásticas. As demais listas nos ajudam a traçar a vinda da descendência prometida através de Isaque, Jacó, Judá e Davi até lermos em Gálatas 4:4, “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei”. Manter nosso foco no descendente prometido ajuda a evitarmos fazer a Bíblia ser sobre nós, ao invés de ser completamente sobre Ele.

“Até as partes da Bíblia que consideramos serem chatas, são relevantes pois elas são Palavra de Deus para nós.”

O livro do Êxodo inicia-se com a vívida história de um bebê em um cesto no Rio Nilo, que se torna o libertador do povo de Deus de seu cativeiro no Egito. No caminho para a Terra Prometida, Deus dá a Moisés instruções detalhadas do modelo do tabernáculo que eles construirão, no qual Deus descerá e habitará entre eles. Dentre os detalhes do projeto, vemos cabaças e flores abertas costuradas em tecidos, uma bacia feita para parecer um lírio, candeeiros feitos para parecer árvores com ramos. O escritor de Hebreus diz que o tabernáculo e mais tarde o templo eram “cópias de coisas verdadeiras” e “sombras das coisas vindouras” (Hebreus 8: 5; 9: 24; 10: 1). Assim, para # 9:

“Os detalhes do projeto do tabernáculo e do templo nos lembram do Éden e nos preenchem com antecipação para a beleza e perfeição dos novos céus e nova Terra.”

8. As Vestes do Sumo-Sacerdote

À medida que continuamos no Êxodo, lemos detalhes exatos sobre a veste que seria feita para o sumo sacerdote que serviria no tabernáculo. Era para ser santa, gloriosa e bela como o próprio Deus, o que é apropriado, já que o sacerdote representava Deus para o povo. O sacerdote também representava o povo a Deus. Ele usava um éfode e um peitoral que tinha pedras com os nomes das doze tribos sobre eles. Assim, quando o sumo sacerdote entrava no Santo Lugar, era como se ele levasse consigo o povo e suas preocupações para a presença de Deus.

“Os detalhes da roupa do Sumo Sacerdote no assegura que nosso Grande Sumo Sacerdote, Jesus, carrega nossos fardos sobre seus ombros e nossas preocupações em seu coração, enquanto intercede por nós na presença de Deus.”

7. Os Sacrifícios do Antigo Testamento

Em Levítico, capítulos de 1 a 7, encontramos instruções detalhadas para se ofertar sacrifícios, que eram como sinais luminosos dizendo: “Pecado causa morte… Pecado causa morte.” Contudo, os sacrifícios também revelam que Deus aceita o sangue de um substituto inocente como pagamento pelos pecados.

“As exigências dos sacrifícios veterotestamentários nos ajudam a ver qual o preço do pecado, bem como a plenitude do nosso perdão, que é, de uma vez por todas, possível através do perfeito sacrifício de Cristo.”

6. As Leis Levíticas

Vamos falar a verdade: As leis sobre quais coisas tornam uma pessoa cerimonialmente limpa ou impura, encontradas em Levítico, capítulos de 11 a 15, são bem estranhas. No entanto, quando nós as estudamos, vemos que tudo o que torna uma pessoa impura é algo que reflete os efeitos da maldição do pecado neste mundo. Animais passaram a se alimentar de outros animais apensa após a Queda. Corpos só passaram a sangrar e desenvolver doenças depois do pecado. Mofo e bolor, as evidências visíveis da podridão, vieram a aparecer apenas após a maldição. Tudo que é designado “impuro” em Levítico, demonstra que as coisas não são como já foram um dia no Jardim – O modo como Deus originalmente as designou.

“As leis sobre o que é puro e impuro em Levítico nos dão esperança de que nós, que somos impuros podemos ser limpos através de um sacrifício aceitável, e um dia tornados santos para entrarmos definitivamente na presença de Deus.”

5. Registros de Censo

Jesus, que era perfeitamente puro, tomou sobre si a nossa impureza, para que fôssemos purificados, e agora está operando, pelo seu Espírito, tornando-nos santos. Deus não deixará nosso mundo em sua impureza para sempre! Ele torná-lo-á limpo.

O livro de Números começa e termina com um censo. Em Números 1, encontramos o registro da geração que se rebelou e se recusou a acreditar que Deus estava lhes dando a terra de Canaã e, portanto, morreu no deserto. Em Números 26, lemos o registro censitário da segunda geração quando se prepararam para tomar posse em sua herança e vida abundante na Terra Prometida. Por que precisamos dessas informações?

“Os registros censitários de Números nos encorajam a examinar se nossos nomes devem ser contados entre aqueles que se recusam a acreditar e morrerão no deserto deste mundo, ou se somos contados entre aqueles que acreditam na promessa de uma herança de Deus e têm vida na abundância da tão desejada Terra Prometida.”

4. Alocação Territorial

Em Josué 13-21 lemos os detalhes geográficos da terra em Canaã dada a cada tribo. Como não estamos familiarizados com a geografia antiga, pode parecer ser uma lista chata para nós. Mas se estivéssemos familiarizados com esses lugares e com essas pessoas, poderíamos imaginar melhor o sentimento de admiração entre o povo de Deus, uma vez que cada tribo recebeu uma enorme quantidade de território na Terra Prometida. É provável que as pessoas de cada tribo se olhassem e dissessem: “Tudo isso para nós?”

“A distribuição de territórios a tribos na terra de Canaã nos dá uma prévia do que será quando nosso Josué Maior, Jesus, nos conduzir à eterna Terra Prometida onde herdaremos tudo o que Deus prometeu.”

3. Mais Genealogias

“As genealogias em 1 Crônicas nos ajudam a nos concentrar na direção da história – o filho de Davi, sentado no trono do universo”.

Um dia, nosso Josué Maior lerá a herança que será nossa no novo céu e na nova terra, e não nos aborreceremos! Certamente vamos dizer de forma ofegante: “Tudo isso para nós?”

O primeiro livro das Crônicas inclui capítulo após capítulo as genealogias que começam com Adão e se estendem aos descendentes de Judá, Benjamim e Levi – as tribos reais e sacerdotais – que constituíram a maioria daqueles que retornaram à terra depois do exílio.

2. Nomes e Mais Nomes

Esta lista deve reorientar nossos corações para a vinda de nosso grande Rei quando ouviremos uma voz alta do trono dizendo: “Agora o tabernáculo de Deus está com os homens, com os quais ele viverá. Eles serão os seus povos; o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus.”(Apocalipse 21: 3).

Quando Neemias estava tentando descobrir quem dentre os exilados deveria se instalar atrás dos muros reconstruídos de Jerusalém, ele pegou o livro no qual listava os nomes dos que retornaram a Judá quando lhes foi dada a oportunidade, pela ordem de Ciro, para voltar para casa.

“A lista de nomes no livro que Neemias leu incluía todos aqueles cujos corações Deus moveu para sair Babilônia e ir para Jerusalém deveria tornar nosso coração feliz por saber que Deus gosta de manter listas daqueles cujos corações ele despertou com um desejo de ir para sua cidade e que habitarão a Nova Jerusalém.”

1. A Genealogia de Jesus

Em Apocalipse 21:27, João nos conta que: “somente os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.” farão parte da Nova Jerusalém. Nós não nos entediaremos quando essa lista for lida! Estaremos muito atentos ouvindo nossos nomes.

O Novo Testamento inicia-se com a genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. Quer parte da Bíblia mais chata essa!? Lá na linhagem de Jesus, é Abraão que finge que sua esposa era sua irmã e a deu a um deus rei pagão; Judá, que foi pai de Perez e Zerá, engravidando Tamar, sua nora; Raabe, uma prostituta cananeia, que arriscou sua vida  para fazer parte das promessas de Deus; Rute, uma moabita, que abandonou tudo para abraçar o Deus de Israel como seu Deus; Davi, que tomou a mulher de outro homem e ainda causou a morte de seu marido; Salomão, que permitiu que muitas mulheres estrangeiras levarem seu coração para longe do amoroso SENHOR. Sendo assim, a principal lição sobre as partes chatas da Bíblia é:

“A genealogia de Jesus nos mostra que Jesus acolhe pecadores terríveis, mas que receberam perdão, como sua família.”

Isso dá esperança a estrangeiros e foras-da-lei, como você e eu. Ele não se envergonha de nos chamar irmãos e irmãs.

Por Nancy Guthrie
TRADUÇÃO: ERLAN TOSTES
Anúncios

O que achou? Comente aqui embaixo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s